quinta-feira, 25 de maio de 2017

Casaretes fica no empate de 3 a 3 e vai à luta!

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Pela Taça Libertadores de Base do Futebol Feminino, domingo, 21, oitavas de final, no CDC União Uleromã...

...o jogo entre Casaretes versus Família Sem Preconceito teve a presença do Repórter Favela na assistência...

...e ele nos conta como foi esse jogaço de bola:

‘Tempo chuvoso durante todo o primeiro tempo.  Campo pesado, mas nada que abalou a disposição dessas meninas amantes do futebol.

A meu ver, assisti um duelo de titãs. Muitos gols e emoções a flor da pele contagiaram a torcida presente.

A equipe visitante teve o domínio inicial com mais posse de bola e chutes a gol. Até que Beatriz aproveitou uma falha da zaga das Casaretes e mandou o 1 a 0 pro fundo da rede.

A reação do time caseiro veio em seguida, uma boa jogada de ataque serviu a garotinha de ouro, Brenda, pra finalizar com categoria de arrepiar a galera: 1 a 1.

A garoa fina de São Paulo veio com o segundo tempo e a pegada se manteve forte. O Família Sem Preconceito esperto aproveitou novo cochilo da zaga e Leticia ampliou a contagem: 2 a 1.

Atrás no placar, as Casaretes pressionaram com o apoio do buzinaço da arquibancada onde estava o ex jogador Repolho.

E a chance do empate vingou no pênalti cobrado pela zagueira Larissa, que soltou um torpedo pra delírio da Arena Casarão.

As meninas não estão pra brinquedo. A igualdade de 2 a 2 durou pouco.

Depois de uma bela tabela de toques rápidos, Gabriele deu um tapa na bola com a maior convicção. Um golaço que valeu o ingresso de quem não pagou nada pra assistir e se divertir.

Parecia definido. O Sem Preconceito administrava o resultado de 3 a 2, mas foi surpreendido pela garra salvadora de Giovana.

No finzinho da partida, o disparo gerou a explosão do gol e o empate de 3 a 3 amenizou a alma do técnico Zé Roberto.

Agora é a vez das Casaretes irem ao campo do Família Sem Preconceito decidir uma vaga nas quartas de final, domingo, 28, às 16h, no campo do BNH.

A parada não vai ser mole, mas, pelo que vi, nossas meninas têm condições de conquistar a vitória.

Devo dizer que até agora não esqueço toda aquela alegria, a cada gol uma vibração enorme.


As Casaretes representam nossa quebrada e ponho a maior fé que o futebol feminino, a exemplo delas, vai prosperar na nossa várzea.'

Reportagem: Repórter Favela

Edição: Marco Pezão

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE1

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo





terça-feira, 23 de maio de 2017

A Várzea é Vida e o Aliados Fortes Campeão!

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Lembro quando cheguei no CDC Jd Rosana, em janeiro, pra conversar com o professor Richard, da Escolinha de Futebol.

Começávamos ali o projeto Do Campo Limpo ao Sintético: Poesia Sem Miséria, que visa contar histórias do Campo Limpo através do seu futebol varzeano.

Na foto, o Richard é o primeiro à direita. Técnico campeão da Taça da Amizade com muito orgulho, de rolar lágrimas nos olhos.

Os que não são varzeanos jamais entenderão essa paixão.

Aqui é o Cebola, atacante considerado o melhor da competição. E o Maikon, zagueiro de uma zaga que tomou só 4 gols em 7 partidas.

Aliados Fortes, a dupla pediu esse registro antes de começar a partida final.

Foram três meses de uma convivência construtiva. 

O Richard se transformando em Repórter Favela, tornando-se o principal correspondente dessa jornada jornalistica na divulgação do nóis por nóis. 

Venho nessa fita desde a máquina de escrever e a câmera yashica comprada com 12 cheques pré-datados, de um amigo que a trouxe de Miami...

Falando de nós era o meu mote, na década de 90, quando comecei a escrever as colunas da várzea pros jornais da região. 

O passeio da minha lente atinge o Bi e o Flavio, fundadores do Aliados Fortes, que viram uma vitória tranquila do seu time...  

E vai até o boteco clicar a rapaziada do Colorado, sempre de bem com a domingueira...

O pres. Derlei recebeu o administrador regional do Campo Limpo, Heitor Sertão, que foi conhecer as dependências do CDC Rosana...

Bons olhos saúdam a parceria, o poder público tem que colar onde o povo está...  

Jaiminho, artilheiro do Moleque Travesso, foi festejado pela fila indiana ao entrar em campo...

Agora aqui postando a foto digital, em meio a tecnologia da net, relembro que, naquela época, eu criei um jornal chamado Rola Bola...

...e fotografando conheci boa parte da várzea de Santo Amaro, através da Liga Grande São Paulo, do amigo Arthur.

Guminha, Riam e Kaio...tempos outros, sintético gramado. 

Geração carpete. Melhorou? Mas o que pode ser acrescentado?

Aloisio, eu o conheço desde que cheguei a Taboão, em 1999, quando acelerei a página de esportes no jornal Independente, reportando o futebol varzeano local. 

Ricardo, técnico do vice campeão Moleque Travesso.

Novos focos e fotos. O projeto I Love Laje No Fomento À Cultura da Periferia, promovido pela Prefeitura de São Paulo, nos dá a oportunidade de publicar um livro, um documentário...

...além de oferecer oficinas de poesia, teatro, oralidade, jornalismo e audiovisual voltados para os questionamentos e interesses da periferia,  

Esse é o Gula trajando a camisa feita com exclusividade para a partida decisiva da Taça da Amizade.

E brindando a AMIZADE, a camisa foi composta com os símbolos e cores dos finalistas Aliados Fortes e Moleque Travesso.

E o responsável pela criação e organização do evento é o moço Triba.

Ao fundo a bandeira do Brasil. A frase Ordem e Progresso devia ser substituída por Indignação Geral.

Fora Temer!

O pensamento acima é meu e nada tem a ver com moço Triba...

...que conheci e vi sua dedicação no rolar da bola... 

...e a quem buscamos colaborar transmitindo visibilidade a essa valiosa jornada...

...que para mim é resistência...

Aliás, diante dos desmandos governamentais, falo por mim, viver pra maioria do povo brasileiro é um ato de resistência...

O técnico Richard olhando a atuação do seu time não teve tempo de ficar apreensivo...

A bola redonda feito o mundo. E, talvez por isso, o futebol seja uma linguagem universal...

E, quem sabe se por esse aspecto, em posse dela, somos senhores de um mundo real e imaginário. O ganhar ou perder. O domínio e a ameaça.

Retrateiro em busca de imagens se depara com os técnicos do Moleque Travesso...

A bola é um mistério. Quem por ela se apaixona, na beira do campo vive seu reinado...

Gama em cima da linha no controle da menina...

Marcão e Alai, do I Love Laje, com o jovem Kaio...

O batuque comendo solto ativa a magia...

Um compasso unindo sentimentos contrários em mesmo ritmo...

Fabiano, menino bom, artilheiro com 7 gols, amigo das redes e da bola...

Aí a perereca dando maior trabalho pro domínio...

Fico pensando na origem do futebol varzeano...

...nas várzeas dos rios Tamanduateí e o Tietê, onde foram fincadas as traves dos primeiros campos....

...a servir os times de operários que começavam a florescer na então provinciana cidade de São Paulo...

Aqui Jd Rosana, periferia, e a história da várzea se mantém...

O organizador Triba e o Moleque Travesso levando a comenda pra sede...

O diretor do Aliados, Alexandre, e o troféu conquistado...

Richard Rodrigues, que tem ao colo o filhão Miguel, merece um destaque nosso.

Desde o início apoiou a ideia, e o que é melhor...

...participou sempre de modo produtivo...

...criando o personagem Repórter Favela, que temos a maior satisfação de editar aqui no blog Futbolando...

Acredito no trabalho, na cultura, na geração de oportunidades iguais para competir.

Tamujunto na continuidade, Richard, em prol do pensamento coletivo.

Quando cheguei, a primeira foto que fiz foi da dupla Maicon e Cebola motivados para o grande jogo.

Agora, na derradeira, eles indo embora de mãos dadas com Taça Campeã, e a certeza do dever resolvido.

A várzea é onde a bola...

...pulsa feito coração...

ALIADOS FORTES CAMPEÃO

A todos que prestigiaram o Futbolando, nosso agradecimento.

Ao presidente do CDC Jd Rosana, o Derlei, Luizinho, Triba, Richard, Mezenga...

e todos que contribuíram com o êxito, do princípio ao ápice da Taça da Amizade, colaborando com nosso trabalho:

Gratidão, CDC Jd Rosana!

Vídeo Show Varzeano


Reportagem e fotos: Marco Pezão
Gravação e edição de vídeo: Marcos Vellasco


DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO: 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE!

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Aliados Fortes é Campeão da Taça da Amizade

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

E o grito sonoro ecoou no Morro do Piolho...

Aliados Fortes, invicto, teve competência e humildade para faturar o titulo de a melhor equipe do CDC Jd Rosana...

A festiva domingueira, 14, começou com veteranos Aliados Fortes...

E o Moleque Travesso, numa amistosa prévia da partida final..

Em visita ao CDC Jd Rosana, o subprefeito do Campo Limpo Heitor Sertão ladeado pelo assessor de cultura Raul, presidente Derlei, Richard e o prof. Cleber.

O futebol Moleque do Aliados Fortes também esteve presente...

...e enfrentou a escolinha do Pantanal.

Alan, Rai, Richard, e o sobrinho Yago: Aliados Fortes, família varzeana.

O vô Tonhão, diretor fundador, e o neto que já demonstra gosto pela bola...

Rapaziadinha do Aliados Fortes, taí a foto....

A Taça da Amizade teve 20 equipes inscritas e além dos troféus, o campeão levou 1500 reais e fardamento. Ao vice coube 1000 reais.

Na foto, Triba, organizador da competição, o assessor de cultura Raul, o subprefeito do Campo Limpo, Heitor, e o pres. do CDC Jd Rosana, Derlei.

Atuante, liga entre palavra e ação, o diretor do CDC, Luizinho...

...organizando a recepção...

...dos protagonistas de mais uma festa da bola.

O Aliados Fortes fez uma campanha perfeita com 7 vitórias, 23 gols pró e apenas 4 sofridos...

O Moleque Travesso é o vice campeão da competição e mostrou que o futebol é também lealdade...

O presidente Derlei saúda o trio de arbitragem formado por Marcelo, Leonidas e o Likinha...

Início de partida e o Aliados Forte imprimiu ação...

O Moleque Travesso bloqueou até onde deu...

...e  logo quase teve a rede balançada...

Habilidade tem pernas longas. Guminha bateu de prima e fez o cruzamento em direção à área...  

Do outro lado, no segundo pau, subiu o Gama pra golpear com estilo a pelota...

...que toma caminho ao alvo...

E entre os zagueiros e o goleiro, e ante os olhares da geral, eis a danadinha flutuando antes de beijar a malha...

Gama dispara euforia em busca da massa...

No alambrado a vibração do 1 a 0.

Gama é nome de craque. Na década de 60/70, o João Gama, craque do Suíma, depois Martinica, atacante da melhor qualidade, fez história no Campo Limpo.

O CDC Jd Rosana recebeu bom público, mesmo sendo Dia das Mães...

Deslocando o goleiro no pênalti cobrado, Guminha marca 2 a 0.

Guminha recebe o abraço do artilheiro Fabiano...

...e dá um salve pro fotógrafo...

Entusiasmada galera. É a conquista chegando...

Rodeado pelo público, o empolgado narrador da TV Várzea...
  
Colorindo o intervalo de jogo...

Comissão linha de frente: Marquinho, Cleber e o pres. Derlei...

O camisa 7 Cebola partiu em disparada do meio campo e deixou o zagueiro pra trás...

Senhor da situação, Cebola bateu sutilmente por cobertura...

E com a categoria que lhe cabe fez um golaço...

3 a 0 no placar é o retrato da alegria...

A defesa aliada não deu espaço pro Moleque...

A frequência do público demonstra o quanto a várzea é viável como lazer em nossa periferia...

Foi uma tarde impecável do time dirigido pelo técnico Richard...

Mateus invadiu pela direita e bateu forte rente a trave pra fechar o escore de 4 a 0.

Mateus curtindo a onda do gol...

Uma Pausa...

Considero a matada no peito um dos lances mais bonitos quando no domínio da bola...

É preciso jeito e técnica...

Guminha, estiloso, faz desse momento um prazer.

O camisa 2 Mossoró olha e gosta...

E mostra que também sabe dos segredos, acariciando a menina no peito...

Guminha, então, aplica outra bela colada...

Amigos varzeanos, bandeira brasileira tremulando...

e o bicho pegando em Brasilia...

Apito final. Aliados Fortes é saudação...

E união...

Léo Simas e família...

Erick, a esposa Ariane e o filho Bernardo...

Fabi Gol com o troféu de artilheiro maior da Taça da Amizade com 7 gols...

Dyego, do Aliados, com o troféu da defesa menos vazada com apenas 4 gols tomados

O atacante Cebola marcou um golaço e foi considerado o melhor jogador do torneio...

Com todos os méritos, o Moleque Travesso leva a taça de vice-campeão...


Aliados e cada vez mais fortes, essa é a pegada!

Parabéns a todos os participantes e organizadores pela acolhida.

Foram três meses de reportagens em que valeram o empenho e a amizades conquistadas.

É nóis q tá na ponte!

O Futbolando agradece a audiência.

Momentos de alegria na conquista 
Aliados Fortes é Campeão


Reportagem: Marco Pezão
Fotos: Marco Pezão, Alai Diniz e Richard
Gravação e edição de vídeo: Marco Pezão e Richard
Gravação e edição de vídeo: Marcos Vellasco


DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO: 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE!

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo