quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Lugar de mulher é onde ela quiser

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Breu! Ameaçou o toró e varreu o sintético do Umuarama.

Há décadas a várzea promove encontros entre times da periferia.

Durante a semana o percurso tradicional vai da perifa ao centro...

No fim de semana a várzea muda o trajeto na transversalidade das beiradas. 

No Centro Desportivo Uleromã, a Família Casarão e as Galáticas dos Álamos estiveram no campeonato Libertadores de Base...

...salpicando na borracha do sintético, gotas de chuva, suor e agilidade,

Jogaram assim mesmo. O time dos Álamos desfalcado. 

Perdidas pelo caminho três jogadoras...Só chegaram vinte minutos após o início do jogo...

...Não deu outra, vence Família Casarão. No entanto, aqui não é o resultado do jogo o que interessa.

O jogo do dia 12 em casa foi a desforra para a Família Casarão com a vitória de 9 a 2.

....emplacando também 3 a 2, no dia 19 de fevereiro contra o Tudo a Ver F. C.

Como correspondentes da rede do blog Futbolando, tanto Brenda como Naty agora começam a atuar enviando notícias do time. 

Então agora vale a lição que o papo com Lurdinha, a técnica das Galáticas, nos deu.


Lurdinha - Lidar com ser humano em si é muito difícil, independente de ser homem ou mulher.

A mulherada em si...Acho que na questão do futebol é tudo muito novo ainda.

Embora a gente já tenha aí uma seleção brasileira, já é um exemplo, mas pra gente, pra mim, pra minha equipe ainda é aprendiz.

Falo sempre pra elas. A gente é aprendiz. Até porque a maioria dessas meninas minhas aqui, elas tão tudo nova, entendeu? 

Então não tem experiência. Uns quatro meses só de treino. Problemas? Um monte de coisas...são dificuldades!

Insisto - E quais são as dificuldades?
" Disciplina, né? Entrar num campo. Postura, tá?Preparação psicológica e física.

 Então eu sento, eu converso, quero saber se têm problemas. Em que eu posso ajudar, analiso...

...Cê tá bem? Tá tudo bem? Eu verifico a pressão. Elas me chamam de "tia"e dizem:

- a tia, ela é meio doidinha...

...mas não é. Eu quero ver boletim da escola, quero reunião com os pais cada quinze dias...

Tenho o telefone de pais e mães. Aviso que hora é o treino, que hora que chegou, que hora que saiu...porque a mulherada é danada!Entendeu? 

Então assim, são aqueles problemas que pra mim é uma coisa que dá muito...muito trabalho. 

Tive que cortar muita menina. Eu tenho trinta menina. Tava com 35...Pru cê tê ideia, neste último semestre do ano passado, quando acordei, eu tava com 7 menina expulsa da escola. Eu. 

A mãe não sabia, o pai não sabia...Eu tive que ir lá. Mas acertou. Falei com a diretora. 

...Trabalho na comunidade desde 82. Sou da Associação de bairro...É meio complicado...a criação de cada uma delas. 

Uma vem e  mente pra você e vai jogar em outro time... Começa aqui agora, aí pula pra lá."

Alai - E tem algum apoio?

-"Você não tem noção. Eu tô com as camisa dos menino. A gente tá se unindo pra fazer um bingo, uma rifa...Agora é que vô encomendá o uniforme delas. O oficial, com nosso nome. Tô querendo registrá o time também, né?"

Marco Pé (pergunta) - E por que Galáticas?

"- Na verdade, Galáticos é nome  de um time masculino que eu treinava. Aí as meninas começaram a entrar para o treino...

E daí queriam jogar pra valer. Aí eu falei, vamos fazê as Galáticas, time feminino e foi assim que começou tudo."

Ao final da partida, Lurdinha manda um discurso carregado de sabedoria: 

"Quero agradecer a Deus e a toda equipe pela abertura. Cada dia, cada jogo é uma experiência. Com todas as dificuldades.A gente não tem patrocínio...

Primeiramente é a humildade, o respeito e a dignidade. Parabéns!"

O tempo de quatro horas para viajar dos Álamos até o Jd Umuarama daria pra rodar 300 quilômetros numa estrada... mas entre os dois barros são somente 30, 3 kms, a condução escassa aos domingos, daí a demora.  

Periferia vive na constante falta de direito ao lazer. Domingo rareia o buzo, e o metrô. A espera nocauteia o tempo e a gente perde em
qualidade de vida. 

É apoio mesmo que falta também ao futebol feminino na várzea.  

E ao final, vale a pena recuperar a fala de Lurdinha, citando um amigo da Liga: 

"- Hoje em dia, lugar de mulher é onde ela quiser."



Entrevista com Lurdinha, técnica das Galáticas

Reportagem e fotos Alai Diniz, Marcos Vellasco e Marco Pezão


Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo 
              
DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE!




Grito milenar da Banda Espera Marido

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA 

Viva a alegria nessa nesga do mundo, chamado Maria Rosa,
em Taboão da Serra!

A menina, de ensolarado sorriso, em sua fantasia, olha, de frente, o mundo, sem barreiras, nem preconceitos. 

À direita, de outra geração, alguém  também se veste de fada, com a varinha de condão dos 25 anos da Banda Espera Marido.

É Santão, superlativo de santo. Firmeza no olhar protegido dos raios solares. Compartilham ambos esse momento dionisíaco da festa. 

Seguidoras de Dionísio, as chamadas bacantes na Grécia não eram cidadãs. E por que elas seguiam o deus do vinho e da transformação?

Escapavam da violência dos pais, irmãos ou maridos indo ao seu cortejo. Nem tudo mudou, infelizmente!

Hoje, homens que se vestem de mulher, ousam contradizer os hábitos? 

De certa maneira, satirizam tradição; a ordem e o estereótipo do cotidiano. 

No Carnaval brinca-se com as relações de gênero e suas amarras. 

Como ritual de irreverência e transformação, o Carnaval libera o prazer.

O corpo masculino em trajes feminis torna caricaturais as diferenças do sexo e cria um estranhamento de peito e traseiro...

...pernas, barba, cosméticos e perucas. Peruas? Festa aos olhos da mulher.  

O ser humano tem a ousadia de rir de si e se transformar no ritual. 

Isso flexibiliza as interdições? Oxalá faça o mundo menos preconceituoso, menos violento, mais humano.

Entretanto, as mulheres também se divertem. Começo por Rose que conheci na Banda Espera Marido.

Começamos espontaneamente 
combinando passos de reggae e lá estávamos curtindo a brincadeira, quando passa alguém e  comenta com ela:

- Olha lá, hein, 
Rose, não vá perder a hora amanhã. Você entra às seis horas!

- Pode deixar!

E pra mim ela diz, sem parar de dançar:

- É meu patrão! 
Batalho lavando roupa de jogador. Tenho um filho de treze anos mas não sou nenhuma coitada, nem dependo de ninguém. Tá doido, seu, ainda tenho 12 horas de folga, entro só às 6 da manhã. Hoje o dia é meu!

A pedida era a dança e o repórter Marco Pezão também cai na folia sob a varinha da fada Santão.

Afinal, ali mudar o tempo do ser que trabalha para o ser que deseja (Octavio Paz) era o ritual.

Antiga moradora de Taboão da Serra, nos anos 80, e professora no Laurita, não conheci antes a Banda Espera Marido, iniciada em 1993.

Naquela época de tempos sombrios e filhos pequenos, não havia muito tempo pra curtir o Carnaval...

...e a vida passava por outras prioridades. 

Entretanto, agora, sexagenária, sem repressões, nem recalques, foi a primeira vez que estive no grito da Banda Espera Marido...

...e tiro o chapéu  como Rose.

A todos, ao cantor Nelson, demais instrumentistas e Santão, Pedrinho e organizadores vivos e finados, grata, pois quem foi pra rua do Maria Rosa naquele sábado,  grita!



“Não deixe o samba morrer!” 

Reportagem: Alai Diniz


Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo



DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE!




terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Resenha do Torneio da Amizade no CDC Jd Rosana

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

 Abrindo a 3ª rodada do Torneio da Amizade, no CDC Jd Rosana...

O Aliados Fortes bobeou na defesa e tomou o 1 a 0 ainda no primeiro tempo...

 O Vila Praia recuou e tentou segurar o resultado.

Mas três substituições na equipe do Aliados, promovidas pelos técnicos Richard e Wilson...

...foram determinantes para reverter o resultado e golear o adversário por 4 a 1.

Para o Aliados Fortes marcaram Guminha 2 e Henrique 2. 

Descontou para o Vila Praia, o atacante Fabio.

Guminha, autor de dois gols e destaque da partida.

No segundo confronto, o Esperança se deu bem.

Marcou 2 a 0 com gols de Gleisson e Wellington. 

O São Paulino depois dessa derrota precisa reagir.

Wellington, autor de um gol, e o mesário Bruno.

Na 3ª peleja, o Muleke Travesso mostrou competência para golear...

 ...o 11 Garotos, que precisa crescer na competição.

Técnico Branquinho, do 100% invicto Muleke Travesso.

No 4º pega, o Jeriva detonou em sua segunda apresentação. Na estreia não passou de um empate e agora desencantou.

Goleou 5 a1 , com gols de Anderson, Everton, Lucas, Jairo e Richard...

Para o adversário Esporte Bahia marcou o José Jailson...

 Finalizando a rodada domingueira, 19, o CAV não teve feliz jornada e caiu diante...

...do estreante Família Bilukt's pela contagem de 4 a 2.

Os goleadores do vencedor foram Eduardo e Everton com dois gols cada.

O CAV diminuiu com Renato e Rodrigo.

Destaque da partida, a torcida da Família Bilukt's. que comemorou o resultado.

Entrevista com centro avante Jairinho, que cumpriu a promessa de meter a bola na rede...

...e com o técnico e presidente Márcio, ambos do Jerivá.

O repórter Favela, Richard Rodrigues, foi quem produziu a matéria, fotos e gravação. 

Edição: Marco Pezão e Marcos Vellasco

Esse projeto foi contemplado com a 1ª edição do Programa Fomento à Cultura da Periferia

DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É VIDA!

PARTICIPE!


Na Super Copa Pioneer, Milianos joga muito, vence por 2 a 0, e vai pro mata!

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Domingueira varzeana, 19, e o CDC Pq Dorotéia foi palco da 3ª rodada da Super Copa Pioneer.

O ADC Milianos, do Morro do Piolho, com 4 pontos ganhos, 1 vitória e 1 empate, no Grupo H, tinha a seu favor o resultado igual...

Nem precisou. Em campo a equipe mostrou disposição e conjunto, que está se aprimorando jogo a jogo.

O AE Manchester, da Vila Guacuri, não conseguiu impor seu ritmo e criou poucas chance definitivas...

Antes do pega, Daniel e Marcelo, do Milianos, que tantas vezes foram alvos de nossa lente em Taboão da Serra...

Bola rolando e o Milianos tomou a iniciativa, indo pro abafa...

Mas foi o Manchester que teve a primeira chance de gol.

Aconteceu que o zagueiro do Milianos pegou mal na bola e ela foi em direção ao goleiro Dyego, que segurou com as mãos...

O árbitro interpretou bola atrasada e deu dois lances dentro da área, que terminou nas mãos do arqueiro.

Começou a brilhar, então, o astral do atacante camisa 11 Tinho.

Ele partiu com a bola dominada da esquerda e foi cortando pro meio...

...ajeitando pro disparo fatal de pé direito...

Deslocado, o goleiro só sentiu o vácuo da bola passar...

Milianos, 1 a 0. A torcida vibrando junto...

Tinho, ao meio, saudado pelos companheiros...

E o mapa da mina foi pela esquerda. 

De novo Tinho repetiu o lance e avançou até achar a brecha...

Enganado pelo desvio, o guardião foi pro lado errado.

E só viu a redonda explodindo na malha...

Tinho corre em direção à torcida...

E no alambrado recebe toda carinhosa emoção do torcedor...

Em duas jogadas características, partindo em diagonal, na velocidade, driblando e buscando espaço pra finalizar.

Tinho, Milianos 2 a 0.

Na segunda etapa, o Milianos teve chance de ampliar o placar.

Nesse lance do Fafy, a arbitragem deu impedimento e invalidou o gol.

O time venceu e todos que jogaram mantiveram o nível. 

Mas destaco a bola redonda, do sempre atento e focado no jogo, volante Felipe.

O Milianos teve mais um gol invalidado pelo bandeira...

E nesse lance, a bola chutada pelo Fafy parou na rede, do lado de fora.

Essa também foi uma paulada que passou zunindo a baliza adversária...

Confirmada a classificação, a foto de recordação dessa jornada...

O Dj Anderson e o Cachorrão da Favela, do CDC Pq Doroteia, recepcionam a todos na maior qualidade. Gratos. 

Já na sede do ADC Milianos, no Morro do Piolho, o almoço servido com generosidade...

'O respeito que damos define quem somos', é o lema.'

Marcelo, zagueiro, jogou muito...

Pra finalizar o festivo domingo, o GR Escola de Samba Acadêmicos do Campo Limpo...

Veio saudar a classificação do Milianos com a apresentação de sua bateria...

...tendo como samba enredo o tema...

'Campo Limpo faz a festa, sambam futebol e alegria no País do Carnaval.'

Dinaldo é o puxador do samba, que tem como autor o Valtinho Tato.

O GR Cultural Escola de Samba Acadêmicos do Campo Limpo ensaia na Casa de Cultura, do bairro... 

...e tem como presidente da entidade o Pedro Luiz, nosso conhecido Pedrinho.

Na diversidade cultural e no futebol varzeano, é nóis q tá na ponte...

O presidente do ADC Milianos, Derlei, e a esposa Nalva, agradecem a todos que prestigiaram o encontro.

O próximo compromisso da equipe do Morro do Piolho na Super Copa Pioneer de Futebol Amador...

...pelas oitavas de final, em jogo eliminatório...

 ...será no CDC Pq Dorotéia contra o Barcelona, no domingo 5 de março, às 12h30. 

Com força, arte e fé, tamojunto Milianos!

Entrevista com o técnico Marquinhos e o atacante Tinho, do ADC Milianos...

E apresentação da bateria do GR Escola de Samba Acadêmicos do Campo Limpo

Reportagem: Marco Pezão e Alai Diniz

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo.

DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É VIDA

PARTICIPE!