quinta-feira, 2 de julho de 2015

Harmonia e Paraná decidem Veteranos 35, em Taboão!

Campeão em 2014, foto, o Harmonia vem em busca do bicampeonato.

Domingo, o bicho pega! Não digo no sentido da violência.

São dois times que reúnem bons jogadores, alguns ex-profissionais, e o jogo decisivo tem tudo para agradar ao torcedor varzeano.

O campeonato dos veteranos 35, em Taboão, chega a empolgar.

Equipes investem na disputa. E mesmo os desprivilegiados de dinheiro contam com jogadores de renome na várzea, da região.

Vinte e quatro equipes participantes na competição, que já dura três meses, acho muito.

A jornada pode ser mais interessante. Afinal, são vinte anos de mesma fórmula.

À medida que o campeonato afunilou se tornou empolgante.

Devemos perceber que o futebol domingueiro é lazer do trabalhador, do menino que sonha com carreira. 

É encontro de histórias, e famílias.

Os centros de convivência são espaços públicos dedicados ao futebol, mas podem ser mais criativos.

Domingo, 05, quem gosta de uma peleja deve se dirigir ao CC Guaciara.

Ali teremos o encontro entre Harmonia e Paraná, decidindo quem leva o título de campeão do 20º Campeonato Municipal de Veteranos 35.

Invicto, o Harmonia, na semifinal, goleou o Rei do Peixe/Martinica em 5 a 1.

Campeão em 2014, o harmônico time chega armado em 6 vitórias e 2 empates. Sua artilharia marcou 28 gols, e a defesa sofreu 5 tentos. 

O Paraná, por sua vez, é 100%. São 8 vitórias em 30 gols pró, e 7 contrários. E conta com o Josuel, o Caveirinha, artilheiro geral com 12 balaços.

Na semifinal ganhou apertado do XI Garotos, do Clementino, por 1 a 0, gol de Tuta, já no segundo tempo.

Amigo torcedor, antes da disputa final, teremos Rei do Peixe versus XI Garotos, às 9h, para ver quem fica com o troféu de 3º lugar.

E, então, Harmonia e Paraná, às 11h, ambos em busca do bicampeonato, correm atrás do caroço.

E vamos estar lá, no CC Guaciara, para conferir!

É o Paraná Rod Raf abrilhantando nossa várzea.

Domingo, 05 de julho

9h Rei do Peixe x XI Garotos

11h Harmonia x Paraná

Muita emoção no CC Guaciara

3ª Copa SEMEL decide campeões!

É a festa do futebol moleque de Taboão da Serra. 

Organizada pela Secretaria Municipal de Esportes, a 3ª Copa SEMEL contou com a participação de 16 equipes 

...sendo 10 das escolinhas municipais, e seis convidadas, nas categorias 2003/04 e 2005/06.

Portanto, 32 formações estiveram em atividade, e agora chegou o momento de acompanharmos 

...as duas partidas decisivas que irão indicar os campeões da temporada.

CONFIRA OS RESULTADOS DAS SEMIFINAIS


Em campo para serem campeões

O CC Jd Leme é tradição em revelar jogadores.

O Pequeninos do Jockey também é celeiro de grandes craques.

O CC Guaciara, de camisa nova, graças à correria do Ferrinho. Grato aos patrocinadores.

O forte Santos/Taboão, do técnico Echio, pronto para decidir. 


Eles estarão presentes

Rapaziada que faz: Junior, Gilson, Geraldo, Val, Dondon, e Viola.

Raimundo Ferrinho e os xodós bons de bola, do CC Guaciara.

 Aeee Dondon: Vamos jogar molecada....

Os coordenadores Gilson e Val ladeiam o mesário ponta firme.

O vovô Nilson fez questão de fazer a foto com o neto, que joga no CC Marabá.

Venha curtir essa alegria!

Moleque Travesso

Não basta ser moleque
Tem que ser travessso
Com a bola nos pés
Caneta na mão
Dedos no teclado
E olho nos livros.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Rei do Peixe é bicampeão Sênior 50 em Taboão!

Rei do Peixe é Martinica e soma mais um título em sua história.

A domingueira varzeana, 28, amanheceu em festa no CC Guaciara. 

O encerramento do 5º Campeonato Municipal Sênior 50, organizado pela Secretaria de Esportes, trouxe bom público, além da presença do prefeito Fernando Fernandes, que, mais uma vez, prestigiou o futebol de Taboão da Serra.

Na disputa do 3º lugar, o Independência, do Jd Silvio Sampaio, venceu o Grêmio Pq Pinheiros pela contagem de 4 a 1, com gols de João Almere (2), Jorge Aparecido, e José Luiz.

Chegado o momento da decisão: foguetório, hino nacional, e bola rolando. Para surpresa de muitos, o Jovens Garotos tomou as ações.

Pressionando o Rei do Peixe em seu campo, Sandro, de fora da área, mandou a bomba. 

O goleiro Baianinho rebateu, ficando a sobra com o centroavante Fumão, que mandou a bola pro fundo da rede: 1 a 0.

O 1º tempo foi do Jovens Garotos, que teve chance de ampliar com Nelson Galo. 

O atacante avançou sozinho, e, ao invés, de tocar para o Sandro, que acompanhava o lance, tentou o drible e foi desarmado por Baianinho.

Ao menos duas outras oportunidades teve o time do Zottis. Não aproveitando, deu brecha à implacável lei do futebol: quem não faz toma!

E a segunda etapa confirmou o dito, pois quem passou a mandar no jogo foi o Rei do Peixe. E tanto que aperta, deu.

Lançado, o atacante Muller, entre dois zagueiros, invadiu a área e bateu de pé canhoto, cruzado, direto pra malha da gaiola: 1 a 1.

Em outro lance, o gol da virada foi evitado pelo zagueiro em cima da linha.

Sol de meio dia, o ar ficando rarefeito, e a vontade já não condiz com a realidade. Nenhum gol mais. Empate de 1 a 1 finalizou o mestre Lica.

Decisão nos pênaltis, emoções à solta. O Rei do Peixe abriu contagem com Nenê. 

Em seguida, Elcio desperdiçou o chute na defesa de Baianinho. 

Ao final, sem errar nenhuma cobrança, o Rei do Peixe/Martinica levou o troféu de campeão pela soma de 5 a 3.

Invicto, o Rei do Peixe conquistou 7 vitórias, 1 empate, com 14 gols pró e 3 contra, tornando-se bicampeão da cidade.

Aê Martinica!

Ficha Técnica

Rei do Peixe

Baianinho, José Evangelista, José Roberto, Valmir, Tim, Marcão, Clóvis, Roberto Monteiro, Zé Marcos, Nenê, Aparecido, Edson, Mazagão, Muller, Olívio, e Reinaldo.

Comissão Técnica: Inácio Caixa D’água, e João Evangelista.

Jovens Garotos

Ailton, Antonio, Dernivaldo, Fumão, Nelson Galo, João Alves,
Jurandir, Sirnandes, José Silva, Elias, John Lennon, Elcio, José Gonzaga, Carlos Gomes, Zottis, e Sandro.

Comissão Técnica: Carlos Gomes, Zottis, e José Ailton.

Arbitragem: Lica, Geraldo, e Claudio.

O Jovens Garotos é o quase campeão.

O JOGO DAS FOTOS

 'Deitado eternamente em berço esplêndido', o hino nacional, essa imagem poética não tá com nada, Duque Estrada, mas admito que você foi visionário.

Brasil mostra sua cara!

Equipes perfiladas, essa é sua cara Brasil!

Ao centro, Paulo Moraes, que, no final da década de 70, e 80, foi o melhor árbitro da nossa várzea.

Na época, o Sapatão, de tão torcedor que era, tinha o apelido de Martinica.

Cadinho, artilheiro maior do GR Matinica. Craque varzeano. Autor do gol, em pleno Morumbi, que deu ao seu time o título de Campeão da Zona Sul, em 1982.

Com ele, o filhão, e o companheiro de tantas bravatas, Zé Marcos.

Meu amigos, Dadá, Hugo, Mané, André, tantos, martiniquenses de coração, na torcida pelo Rei do Peixe.

O goleirão Luiz, de história bonita no EC Fortaleza, do Jd Leme, e esposa, na torcida do Jovens Garotos.

Em campo, o Jovens Garotos surpreendeu. Sandro, da entrada da área, bateu forte...

 O goleiro Baianinho bateu roupa...

 E no rebote, Fumão foi implacável...

Bola na rede, aberto o placar...

Ao fundo, Fumão, o Luiz Carlos, de muitos gols em sua trajetória.

Nelson Galo lançado sozinho avança... 

Sandro, acompanhando, era a opção certa. 

Galo tentou o drible e se enroscou...

O goleiro Baianinho, com os pés, fez o desarme e evitou o segundo gol adversário.

O futebol varzeano é atrativo, intenso, independente de quem organiza.

No intervalo, Edmar, que fez sucesso com o Bate Fácil na Copa Kaiser, e o Arthur, da Liga de Santo Amaro.

Reencontro de amigos, prestigiando a domingueira taboanense.

No segundo tempo, o Rei do Peixe cresceu.

Mas o Baianinho ainda fez essa bonita defesa.

Dominando e apertando, o Rei do peixe chegou ao empate nesse lance.

O atacante Muller, entre os zagueiros, arrematou com a perna esquerda....

O goleiro Ailton fechou o ângulo, mas não evitou que o tiro rasteiro ganhasse a meta.

Muller, que é Samuel Macabeu, agradece a quem tem que agradecer...

Rei do Peixe no ataque, Niga, camisa 10, colocou endereço na bola, mas, o zagueiro, ao fundo, cobriu e tirou em cima da linha.

E o que fazia o massagista José Ailton, do Jovens Garotos, dentro do gol?

Fim de partida, 1 a 1. E o prefeito Fernando Fernandes fez questão de tirar uma foto com o trio de arbitragem comandado pelo lendário árbitro Lica.

Geraldo, o secretário de esportes Fábio, Lica, Claudio, Fernando, e organizador Galo.

Nos penais, o camisa 19 Nenê, abriu a contagem. Uma bomba que deslocou o goleiro Ailton.

Em seguida, o também camisa 19 Elcio cobrou pra defesa do goleiro Baianinho.

O Rei do Peixe completou as 5 cobranças certeiras com a batida tranquila do volante Carlos José.

Ter mais de 50 anos e batendo uma bola, já é vitória... 

Família Martinica reunida, só alegria com a conquista.

Antes craque, agora treinador: Inácio Caixa D'Água. Símbolo de amizade no GR Martinica.

Baianinho arrebentou no jogo e recebe o troféu de o menos vazado da competição, pelas mãos do secretário Fábio, e o Fernandão.


O treineiro, invicto no torneio, Inácio, do Martinica, recebe sua distinção.

O camarada Zottis e o capitão John Lennon vibram com o troféu de vice campeão.  

Na 3ª colocação, o Independência, do João Gracia, entre Fábio e Fernando.


Hora de condecorar o campeão. O prefeito Fernando Fernandes entre Muller, Zé Marcos, e o Fumaça...

Bicampeão, bicampeão, é o grito.


Ladeando os jogadores, Feio, Zé Luiz, Juares, Mongol, do Internacional, que ganharam as camisas Craque Itaipava, os organizadores Gallo, e Cipo.

Pô, faço maior propaganda dessa cerveja, e, pra mim, não chega nenhum...

Fim de premiação e eu clicando. O técnico Pedrão do Som levou o troféu pra colocar em sua loja.

Ao lado, Raimundo Ferrinho, Val do Mituzi, e um amigo de campo.

O combinado de ter condução pra ir fazer as reportagens, só tô no prejuízo.

Domingo, 28, decisão Sênior 50, julgo uma data importante para a o futebol de Taboão.

O marcado foi às 8h30, e só depois de eu ligar é que vieram me buscar, às 9h10, e adeus ao meu planejamento de trabalho.

Terminado meu compromisso. Mais de 300 cliques e atenções. 13 horas e tanto, e eu a pé. 

Os organizadores deram linha. O carro não veio. O bonde não veio.

Dirigem o futebol, e não sabem o que é coletivo.

Me senti humilhado. Se tratam assim aquele que propaga seus feitos, imagino...

Eu e meu equipamento. Ah! Ganhei uma embalagem com 12 cervejas. Ufa! Quanto!

Rimos ali daquele momento. Na foto,  O Arthur, da Liga Santo Amaro, Cido, Mongol, Zitinho, Toninho, e Ferrinho. Nos conhecemos bem além dos nomes.

O Arthur curtindo o reencontro e o campo vazio... 

Deixamos alguns copos também vazios. Brindamos à várzea e sua história.

Deixei de pegar o ônibus de volta, o Arthur me deu uma carona.